Faça pontes, não muros



O francês Antoine de Saint-Exupéry lançou, em 1943, nos EUA, um ano antes de sua morte, o livro que se tornaria um clássico da literatura universal, 'Le Petit Prince', traduzido no Brasil como O Pequeno Príncipe, e nele já citava a frase: “as pessoas são solitárias porque constroem muros ao invés de pontes”.

A busca excessiva do ter ao invés do ser, a busca pelo status, por vezes traz a solidão de mãos dadas.

Se entregar verdadeiramente a uma relação passou a ser antiquado, e quando falo de relação incluo amizade, relação amorosa e parceria de negócios. Na dúvida, hoje em dia, existe o falho conceito de quem não se entrega não corre risco, se protege, e assim muros começam a serem construídos, tijolo sobre tijolo.

Um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com dados colhidos entre 1984 e 2016 indicam que, no Brasil, um em cada três casamentos resulta em divórcio. Lamentavelmente é comum encontrar casais que tinham tudo para dar certo, e anos depois se separam. O motivo: falta de entrega, por medo de sofrer depois, e o pior, sofre durante a relação e após a separação. Assim também acontece nas parcerias de negócios e amizades. Falta entrega e comprometimento, de um fazer o melhor pelo outro.

Partindo do principio de entender a necessidade de olhar além, não se encontra qualquer tipo de caminho olhando para um muro, que por si só cobre a visão do horizonte, o muro assim pode ser comparado à falta de comunicação, fator que limita, ao invés de expandir.

Se compararmos um muro e uma ponte, mesmo com pouca ou nenhuma experiência sabemos que construir um muro é muito mais fácil, tijolo sobre tijolo, e ali está um muro, igual nos brinquedos monta-monta da infância.

Já uma ponte exige estudo, dedicação, horas de planejamento e claro alicerce de no mínimo duas colunas, uma delas a comunicação, já citada e a outra o amor, como cantada por Chorão, saudoso vocalista da banda Charlie Brown Jr: “só o amor constrói pontes indestrutíveis”.

O isolamento por conta do mundo virtual cria muros, afasta pessoas, a exemplo disso à frase que diz: “em tempos de WhatsApp, ligação é urgência”.

Ainda que enviar mensagens por causa da correria do dia-a-dia pareça uma opção simples, o envio de mensagens prontas tira da pessoa a essência de escrever aquilo que está verdadeiramente sentindo.

Viver com medo de se entregar parece confortável, como morar num castelo, pelos lados muros altos, por vezes instransponíveis, parecem protegem o reinado, porém analisando, é pela ponte do castelo que os suprimentos chegam, que as pessoas entram e saem, e que os encontros e a vida acontecem verdadeiramente. Um castelo sem ponte é apenas uma grande prisão.


Pontes ligam! Muros separam. Pontes aproximam! Muros afastam.


Armando Di André Comitre Rigo
Provocador de Ideias e Atitudes
www.facebook.com/provocadorideiasatitudes

Para palestras e atendimento de Coaching ligue: (13) 98191.4350


Foto: Pixabay

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.