O Poder do Foco



Você não tem duas opções, ou foca, ou não chegará a lugar nenhum. Até para mim que estou escrevendo esse artigo é muito difícil digerir e aceitar essa frase, mas é a pura verdade. As pessoas de sucesso são aquelas que são focadas numa única coisa, e não me venha com a historinha de “é muito perigoso colocar todos os ovos na mesma cesta”, não é a questão de focar num único cliente (cesta), e sim de ter foco naquilo que você faz de melhor.

Na infância por vezes eu usava uma lupa para fazer um pedaço de papel pegar fogo ou até mesmo acender um fósforo, e sei que boa parte de quem está lendo esse artigo lembra-se dessa experiência, bem e qual o motivo disso acontecer? Foco, exclusivamente o foco, ou seja, convergir para um único ponto a luz solar, ao ponto desse foco aquecer tanto a folha de papel num único ponto e gerar a combustão.

No best-seller “A única coisa” – os autores Gary Keller e Jay Papasan defendem que “quando você quiser a melhor chance de obter êxito em qualquer coisa que deseja o caminho a seguir é sempre o mesmo: seja simples”, ou seja, “ser simples é ignorar todas as coisas que você poderia fazer, preocupando-se com o que deve fazer”. É compreender que extraordinários são diretamente determinados por quão específico você pode tonar seu foco.

Existem muitos exemplos pelo mundo de pessoas extraordinárias e posso garantir que todas as pessoas extraordinárias tem extremo senso de foco, mas em minhas palestras e treinamentos gosto de citar o exemplo do jogador de basquete brasileiro Oscar Schmidt, o Mão Santa, que fez história no basquete brasileiro e mundial. A conquista da medalha de ouro pela seleção brasileira de basquete no Pan-Americano de 1987, em Indianápolis, foi sua consagração. O Brasil venceu os Estados Unidos por 120 a 115, em um jogo histórico. Foi a primeira vez que os EUA perderam uma partida oficial em casa e em que sofreram mais de cem pontos. Além disso, os americanos estavam invictos em mais de 60 jogos. Emocionados, os campeões brasileiros choraram em quadra, diante de um ginásio lotado de americanos que não acreditavam na vitória da seleção verde e amarela.

Hoje curado de um tumor no cérebro, Oscar rejeita o apelido de Mão Santa, e numa entrevista ao programa Grande Círculo no SporTV soltou essa resposta: - Mão Santa é o cacete! É mão treinada. Os caras não sabem o que eu treinei. Se eu fosse jogador de futebol seria um excelente batedor de falta. Meu forte era treinar - bronqueou. Eu fiz 1.000 arremessos por dia durante a vida toda, fora dos treinos.

De forma simples, o nome disso é FOCO.

O melhor corredor da Fórmula 1 de todos os tempos, Ayrton Senna, depois de um péssimo desempenho em pista molhada bem no começo da sua carreira no kart, colocou na cabeça que seria o melhor nestas condições. A determinação era tanta que toda vez que chovia ele ia correndo ao kartódromo treinar. Tanta dedicação e talento logo seriam conhecidos pelo mundo nas pistas da F-1. Essa foi uma das suas marcas registradas, seus melhores resultados sempre aconteceram nas provas com chuva.

De forma simples, o nome disso é FOCO.

Isso acontece toda vez que você foca suas energias naquilo que você faz de melhor, tudo é uma questão do quanto você quer, e o quanto está disposto a fazer para conseguir.

Após ler esse artigo te desafio, hoje, nesse instante, a tomar a decisão de focar numa única coisa que possa definitivamente mudar o rumo da sua história e depois compartilhar isso comigo através do meu Facebook, Instagram ou site, aprenda a viver como um selo postal: cole-se num único objetivo até alcança-lo.


Armando Di André Comitre Rigo
Provocador de Ideias e Atitudes
www.facebook.com/provocadorideiasatitudes

Para palestras e atendimento de Coaching ligue: (13) 98191.4350


Foto: Pixabay


Comentários
* O e-mail não será publicado no site.